Valor do RU da UFRGS será reajustado para servidores

IMG_5414_recorte2

Em reunião na tarde desta quarta-feira (09/08), o reitor da UFRGS, Rui Vicente Oppermann, comunicou à ADUFRGS-Sindical (Sindicato que representa os professores da UFRGS), que a Universidade terá que reajustar as tarifas dos restaurantes universitários (RUs) a partir de setembro. Segundo o Reitor, a medida segue apontamento da Controladoria Geral da União (CGU), que considera incorreto o uso de recursos do Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) para subsidiar refeições do RU a servidores, que ainda recebem auxílio-alimentação nos contracheques. O Sindicato foi representado nesta reunião pelo diretor de Relações Sindicais, Eduardo Rolim de Oliveira.

A pró-reitora de Assuntos Estudantis, Suzi Alves Camey, explicou que também está sendo instalado um novo sistema de funcionamento, através da compra de tíquetes antecipados, que começa a operar em fase de teste no dia 4 de setembro apenas para alunos beneficiários. O reajuste da tarifa para servidores (de R$ 1,75 para R$ 11,00) será aplicado juntamente com a mudança no sistema. A pró-reitora fez ainda um relato detalhado da planilha de custos dos RUs e informou que em três deles será implantado o mesmo sistema do Litoral Norte: refeições preparadas fora da universidade e transportadas para os restaurantes. Segundo Camey, isso melhora a logística e diminui os custos, hoje cobertos em boa parte com recursos de Orçamento de Custeio e Capital (OCC), que estão sendo contingenciados pelo Governo Federal.

Eduardo Rolim questionou se seria possível precisar qual a porcentagem de professores e de técnico-administrativos que utilizam o serviço dos RUs (no total, 15% dos usuários são servidores) para estudar uma forma de aplicar tarifas diferenciadas, de acordo com a faixa salarial. Rui Oppermann disse que acha complicado criar preços diferenciados para técnicos e docentes, uma vez que o valor do auxílio-alimentação é o mesmo para ambas as categorias. Rolim rebateu dizendo que, embora compreenda que as recomendações da CGU não podem ser ignoradas pela Reitoria, o impacto do aumento será significativo, principalmente para os que ganham menos, pois esses benefícios, na prática, já se incorporaram aos salários.

O diretor de Relações Sindicais solicitou o documento da CGU em que consta a recomendação de reajuste do serviço para os servidores, para que a entidade possa estudá-lo, assim como uma planilha de custos atualizada. Ele refirmou a preocupação da ADUFRGS-Sindical com os cortes no orçamento e informou que a entidade está propondo a realização de um Grande Ato em Defesa das IFES, no dia 30 de agosto, na UFRGS.

Participaram da reunião também o chefe de Gabinete, João Roberto Braga de Melo e o secretário de Comunicação Social, André Iribure Rodrigues.

Texto e foto: Maricélia Pinheiro/Assessoria de Comunicação da ADUFRGS-Sindical



Ver todos