‘O conhecimento hoje é o principal fator de produção’, diz Ladislau Dowbor

IMG_6459

Na manhã da última sexta-feira (10), Dia Nacional de Mobilizações, a ADUFRGS-Sindical participou de um debate, na Assembleia Legislativa, com o economista Ladislau Dowbor, professor da PUC-SP. A conversa teve como tema a “A era do capital improdutivo”e reuniu professores, parlamentares, movimentos sociais, entre outros.

Capitalismo inviável

“O capital financeiro não está financiando atividades produtivas, está apenas extraindo. O dinheiro está indo para o sistema financeiro e descapitalizando a economia. A equação básica é usar esses recursos não para enriquecer o capital improdutivo, mas para reduzir a desigualdade e os impactos ambientais”, defendeu o professor de pós-graduação da PUC-SP. Lembrando que hoje existem oito famílias mais ricas com os mesmos recursos da metade mais pobre da população mundial, o economista definiu o atual momento do capitalismo como sendo algo “disfuncional”.

Sistema de conhecimento

Entre diversos temasabordados pelo economista, ele citou o conhecimento como principal fator de produção. Dowbor avalia que estejamos vivendo a “Era do Sistema de Conhecimento”, cuja ideia básica é a economia imaterial.

“O conhecimento muda radicalmente a economia. Estou convencido de que mais da metade do valor dos produtos hoje não é mais trabalho físico e matéria prima, é conhecimento incorporado”, explicou. Para ele, a aliança do conhecimento com a possibilidade das pessoas se conectarem diretamente cria um novo paradigma, que ele define como “economia colaborativa”.

IMG_6450

O presidente do sindicato, Paulo Mors, compôs a mesa com a professora da Faculdade de Ciências Econômicas da UFRGS, Glaucia Campregher. O evento contou com o apoio da ADUFRGS-Sindical, Comitê Gaúcho do Projeto Brasil Nação, Diretório Central de Estudantes da UFRGS (DCE) e Diretório Acadêmico de Economia, Contábeis e Atuariais UFRGS (DAECA).



Ver todos