Nota da Direção da ADUFRGS-Sindical sobre os cortes de verbas para as Instituições Federais de Ensino

NovaLogoADUFRGS

A ADUFRGS-Sindical sediou, entre os dias 26 e 29 de julho, o XIII Encontro Nacional do Proifes-Federação. Na abertura do evento, o reitor do IFRS, Osvaldo Casares Pinto, descreveu o quadro extremamente preocupante dos Institutos Federais, diante dos cortes orçamentários. A expansão do Instituto Federal do Rio Grande do Sul, que possui muitos campi ainda em fase de consolidação, se encontra ameaçada. Durante os debates realizados nos três dias do encontro, este foi tema recorrente, dado que os cortes nos recursos para as universidades e institutos federais têm levado também ao desmantelamento da infraestrutura de pesquisa no País. Na data de hoje (31/07), veio se somar às nossas apreensões as revelações do reitor da UFRGS, Rui Vicente Oppermann, sobre o cenário catastrófico que se delineia para o futuro das universidades federais. Na sua manifestação, o reitor da universidade deixou claro que estamos correndo grave risco de termos redução de serviços essenciais e de infraestrutura para a vida acadêmica, ainda neste ano. E anuncia, para ao próximo ano, o agravamento desta crise que, inclusive, ameaça o pagamento integral dos salários dos professores e técnico-administrativos.

A ADUFRGS-Sindical, acompanhando as resoluções do XIII Encontro Nacional do Proifes-Federação, reafirma a necessidade de ampliarmos as ações de pressão sobre o governo federal para reverter os cortes orçamentários e a urgência de reforçarmos a luta pela revogação da Emenda Constitucional 95, que congelou os gastos das despesas públicas até 2036.

Diretoria da ADUFRGS-Sindical 

Porto Alegre, 31 de julho de 2017



Ver todos