RELATÓRIO ADUFRGS-SINDICAL SOBRE PROBLEMAS NAS IFES
DOCUMENTO ENTREGUE PELO PROIFES AO MEC

EDUCAÇÃO

Relatório da CONSULTA

Participantes: professores da UFRGS, UFCSPA e IFRS, Campus Porto Alegre e Restinga.

1. Segurança nos prédios: principalmente nos mais antigos da UFRGS, onde tem acontecido desabamentos de tetos, infiltrações em paredes e tetos, elevadores velhos e/ou parados, banheiros desativados, janelas quebradas, rede elétrica e hidráulica obsoletas, aparelhos de ar-condicionado sem uso por falta de rede elétrica adequada, infestações de cupins, formigas e piolhos, exposição de amianto existente no cimento que cai em desabamentos. Inexiste um plano de controle de incêndios e condições que possam prever a segurança das pessoas em caso de incêndio. Muitos prédios possuem uma única porta de entrada, sem saída de emergência.

2. Segurança na área ao redor das instituições: ocorrências de assaltos e roubos. A situação mais crítica é registrada na UFRGS, no Campus do Vale, onde têm acontecido assaltos mais violentos e até casos de estupro dentro da área da Universidade.

3. Funcionalidade nos prédios novos: em geral as obras na expansão das instituições desprezam a funcionalidade e a segurança. Em novembro, um prédio da UFRGS situado à Rua Osvaldo Aranha foi interditado pelo Ministério Público devido a falhas na construção que colocaram em risco os usuários.

4. Serviços de manutenção e conservação dos prédios: lento e de má qualidade. Em geral são realizados “remendos” e não uma restauração.

5. Salas de aula: dimensões inadequadas (muito pequenas); salas sem ar refrigerado. No IFRS, Campus Porto Alegre existem muitas salas de aula sem janelas.

6. Restaurantes universitários: na UFCSPA e no IFRS não existe; o número de restaurantes na UFRGS é insuficiente.

7. Moradia estudantil: insuficiente na UFRGS, inexistente na UFCSPA e no IFRS.

8. Estacionamento para os professores: inexistente na UFCSPA, onde também não há convênios com garagens próximas.

9. Creches: para filhos (as) de professores e servidores – inexiste na UFCSPA e no IFRS. A UFRGS oferece número ínfimo de vagas na creche que possui.

10. Inexistência de área de convivência para os professores.

11. Melhorias para a capacitação dos professores: com a nova política na educação superior no País, a realização de pós-doutorado passou a ter grande relevância para os nossos professores, daí a necessidade de prever contratação de professores substitutos para suprir o afastamento. Apesar da nossa nova lei de carreira dizer textualmente que pós-doc é afastamento normal, tem uma lei e um decreto que não contempla substituto para pós-doc. Trata-se da lei de afastamento temporário, lei nº 8745, e o decreto nº 7.485, vários artigos tais como: 14, 84, 85, 91, 92, 93, 94.

Porto Alegre, 4 de dezembro de 2014.

 

Relatório entregue pelo Proifes ao MEC em 16/12/2014

Documento Oficina MEC Dez 2014